Fazendo compensado naval em casa









Este é o resultado obtido neste trabalho simples que você também pode fazer.
Aqui uma forma alternativa de ter seus próprios compensados navais a preço baixo e de fácil acesso a qualquer um que tenha uma loja de madeiras pra marcenaria por perto. 
A idéia não é competir com nenhum fabricante do mercado (este compensado não usa prensa, mas utiliza um peso de aproximadamente 20 kg para unir as lâminas de madeira) mas sim dar a opção de que se faça em casa um compensado resistente e de excelente qualidade. Vamos lá.








Utilizei lâminas de cedro e marfim pra revestimento moveleiro. Estas lâminas são vendidas na medida de 2,80 x 0,65 m e custam em torno de 15 a 25 reais.


Usei Resina Epoxi pra laminação e Aerosil pra deixá-la mais espessa, evitando que escorra mantendo-se firme (a textura que dei foi próxima a da Cola Epoxi bicomponente. 

Cada lâmina tem em média 0,6mm de espessura.

Vou fazer um compensado de 3 mm usando 5 lâminas, o ideal para compensados é que tenha sempre número impar de lâminas com a fibra da madeira sempre intercalada e cruzada. Isto evita que a madeira envergue, empene ou se deforme.

Todas as camadas de madeira intercaladas.
Agora você vai precisar de 2 vidros grossos, no mínimo 4 mm, o que estou usando é temperado de 8mm e já me acompanha há mais de 15 anos.


A primeira lâmina deve ser isolada com fita adesiva, pois a resina excedente da colagem vai escorrer e se não tiver isolada a madeira vai manchar deixando o compensado feio na parte externa. A fita é unicamente para efeito estético. A camada isolada com fita ficará encostada no vidro. 

Entre o vidro e a madeira, coloque um plástico para que o compensado não fique grudado no vidro.

Prepare a resina como determina o fabricante e adicione Aerosil (pó espessante com efeito tixotrópico, impede escorrimento da resina).

Apliquei a cola com um pincel que peguei lá da tintura de cabelo da patroa, ela nem sabe ainda.

Tenha a devida atenção de espalhar uniformemente a resina sobre toda a superfície da lâmina de madeira.


Madeira pronta pra receber a segunda lâmina.

A segunda lâmina vai ser colocada com cuidado e comece baixando de um lado pro outro.

Com a ajuda de uma espátula dura (eu usei uma lâmina de poliestireno de 2mm de espessura) pressione toda a área do laminado para unir as folhas e remover o excesso de cola. 

Em seguida aplique a resina novamente para unir a próxima lâmina, agora cedro.







Terminado o laminado de 5 camadas forre o compensado com plástico para não grudar no vidro e coloque o segundo vidro sobre o laminado.




Agora vem o pulo do gato. A furadeira de coluna, que no meu caso serviu de peso para prensar o laminado. Esta máquina pesa em torno de 18 kg, mas se vc tiver um peso melhor que este também pode usar,. Preocupe-se apenas em distribuir o peso igualmente sobre o laminado, como no meu caso o vidro é grosso, bastou a máquina no centro.

Após a cura completa da resina o resultado é este.







Basta marcar o ponto de corte e remover as bordas e rebarbas deixando o compensado naval com aparência desejada similar ao encontrado no mercado.












Quem tiver algo a acrescentar ou a criticar será bem-vindo pois esta técnica é uma forma simplificada de se produzir o compensado naval, e se pudermos aprimorá-la a colaboração será válida.

Abraço a todos e espero ter ajudado.


Marcelo
www.nauticurso.com
www.e-voo.com
Baixe esta dica em PDF.



Esta dica de post foi enviada pelo Bruno Antunes e teve permissão do autor para ser publicada aqui.








About these ads

12 comentários sobre “Fazendo compensado naval em casa

  1. Nesta técnica que eu uso aqui, dá pra inserir no laminado fibra de vidro em tecido, manta véu ou fibra de carbono, o que vem a reforçar ainda mais o compensado.
    Eu prefiro a resina epoxi porque ela é mais resistente mecanicamente e mais elastica do que a poliester, mas dá pra fazer o compensado tb com a resina poliéster.
    O compensado feito com cola branca fica maleável mesmo porque a cola é de base plástica então permite que a madeira tenha um leve movimento. Eu já fiz testes aqui e quando corto no laser, o compensado colado com cola branca, a madeira queima muito e fica horrível, o melhor resultado foi com epóxi e poliéster.
    Vi teu site e não sabia que a coisa estava assim tão avançada, eu tive bumerangue quando garoto, quem sabe não volto a brincar com os filhos he he he.
    Qq coisa estou aqui.
    Abraço
    Marcelo

  2. Dá pra prensar as lâminas com uma pedra lisa, do tipo placa de granito ou ardósia. Dá pra fazer o compensado com variados tipos e cores de lâmina de madeira, só lembre-se de alternar as camadas: uma com o veio correndo na horizontal e a próxima na vertical. Pela experiência que já tivemos com BWoods, o goiabão é mais pesado que o curupixá. Cedro e pinho também rendem bons compensados. Vai da criatividade de cada um.
    Pra fazer peças de 4mm use 7 camadas. Pra 5mm use 9. Havia comentado com o Marcelo, qdo pedí a autorização pra divulgar o passo a passo aqui, que já tentei fazer o compensado há muitos anos atrás, com Cascorez. Não tive bons resultados pois a cola branca é meio elástica e a chapa ficou molenga. Ainda não cheguei a fazer o compensado acima, mas pelo que o autor da dica conta a técnica dele deixa a chapa mais rígida. Aconselho a quem se aventurar a fazer a tomar cuidado na hora afiar o bumerangue, afinal shapear fibra de vidro, mesmo que em camada fina, requer proteção. Quem quiser compartilhar o resultado aqui será bem-vindo.

  3. Oi Marcelo, valeu pelas dicas de colas. Quando eu puder, tento alguma coisa aqui. Agora, eu sabia que todo naval era feito com cola fenólica, dá pra fazer com ela também ou tem alguma complicação (preço, toxicidade)?

    Jair, pra fazer alternando as camadas o negócio tem que ser quadrado. Então, ou cortamos as camadas em quadrados de 65 cm ou compramos já nesse formato em tamanho maior. Tem pra vender desse jeito?
    Compensado de pinho e cedro eu já tinha ouvido falar, o Magrão me mostrou um bumer feito dele, bastante flexível!

    Abraço!

  4. O compensado pra ser navaaaaal mesmo, e receber até selo de garantia pra poder ser vendido lá fora, deve passar por vários testes. Isso pra ser usado na fabricação de barcos. O compensado do Marcelo é naval pelo fato da cola não ser a base de água, ou seja, se vc jogar o bume na praia e ele cair na água não vai descolar – isso também se não tiver selado e envernizado. Sempre achei que esse papo era lorota de fabricante, mas uma vez na praia estava jogando um bume feito com compensado comum, colado com resina a base d´água. O bicho foi caindo na água e descolando, foi trágico e incrível. Mas também estava sequer selado, aí não há Cascorez que aguente. A cola fenólica, também conhecida como cola preta, é a cola “oficial” naval. Se não me engano (alguém me corrija se estiver errado) a colagem do naval (e do compensado comum também) é um processo feito em alta temperatura.

  5. Aqui em São José não encontrei laminas com mais de 40cm de largura, então a saída é usar uma camada na horizontal e 2 na vertical sobrepondo uns 5 mm, como são colados alguns compensados industriais. Vai ficar um calombinho mas dá pra tirar na lixa. O compensado da BWoods mesmo sempre apresentava uma ou duas linhas sobressalentes.

  6. Ô, Jair, nem precisa sobrepor. Pelas fotos dá pra ver que o cedro tem as fibras na mesma direção do lado maior, enquanto o marfim tem as fibras na direção do lado menor. É só ver na hora de comprar se eles têm placas desses dois jeitos. Ah, e se o peso for colocado uniformemente sobre toda a chapa e não só sobre o centro, ele pode ficar melhor também.

  7. Achei interessante a idéia de inserir fibra de vidro entre as lâminas. Deve ficar muito forte!
    Gostei da simplicidade desse método. É possível fazer grandes quantidades de laminado com poucas ferramentas e em pouco tempo.

  8. Olá pessoal, achei muito interessante o que li até agora. Tenho uma pergunta quanto a um tipo de resina e se ela pode ser aplicada para este processo de fabricação. A resina em questão é a formol – uréia ou conhecida pelo pessoal de marcenaria como cascamite, muito resistente por sinal agora quanto a sua aplicação neste proceso alguém pode dizer se ela é indicada ou não? valeu

  9. Marcelo estou precisando fazer um piso de madeira para uma lancha que só navega em agua salgada e estou pensando em pasar resina que usa em fibra de vidro, e também preciso revestir uma peça de fibra de vido com lamina de madeira e tô pensando em colocar a lamina em cima da peça de fibra e aplicar a resina sobre a lamina, você saberia me enformar se pode dar certo, fico no aguardo.

    Junior Rebis

  10. uma dica, eu usava isso pra fazer talas de uma mistura de verniz e tecidos (para cabos de cutelaria)
    pegue tabuas, e faça duas “chapas” um pouco maiores que as que tu vai fazer o compesado. elas tem que ficar resistentes. coloque parafusos e porcas, e voce regula a pressão apertando as porcas. tu pode saber se a pressão esta por igual contando fios de roscas do parafuso que ficam pra fora da porca.
    assim tu pode colocar tranquilamente mais pressão.
    Ah, a pressão não era de 20 Kg. a pressão é medida por Kg/Cm², tem que pegar opeso, e dividir pela area em que ha contato na peça.

  11. Junior Rebis, trbalhar com a resina é facil, o problema é a fibra. eu estou apoanhando um pouco. mas não é nenhum bixo de 7 cabeças.
    a resina é bem barata, uns 17 reais 1 Kg. Faça mistura em pequenas quantidades, pra não perder material, pois só da pra aplicar por cerca de 10 minutos. passe varias camadas sobre o piso e pronto, ele estará completamente selado. tu pode pulverisar, só que tu vai ter que comprar uma bombinha daquelas de Detefon (ahh.. minha infancia hehehehe) e comprar um produto que deixa a resina mais fluida (sei que tem gente que faz isso com a epoxi, acrecentando um pouco de alcool, com a poliester deve existir tbm).
    pra colar a madeira na fibra, lixe as duas superficies primeiro, pois aumentando a rugosidade, tu aumenta a aderencia.
    Espero ter ajudado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s